Nesta sessão, cabe ao neuropsicólogo re-estruturar com planejamento e orientação, as relações afetivo-familiares ou institucionais, e reorganizar hábitos que se inserem nas demandas de sobrevivência do paciente (portador de sequelas, processo degenerativo, deficiências ou necessidades especiais) que depende de seu cuidador.