É um método de tratamento muito antigo, praticamente ancestral, que está em pleno crescimento científico na área da pesquisa, e clinicamente segue atuando na prevenção de doenças, auxiliando nos cuidados paliativos de diversas enfermidades, caracterizada pela utilização de plantas medicinais.

 

Na terapia pelas plantas, em suas diferentes preparações, não há utilização de substâncias ativas isoladas. São considerados medicamentos fitoterápicos, aqueles obtidos com o emprego exclusivo de matérias-primas ativas vegetais, cuja eficácia e segurança, são validadas por meio de levantamentos etno-farmacológicos, de utilização, documentações tecnocientíficas ou evidências clínicas.